01 June 2010

Parabéns puto Vemba!!

O jornalismo angolano conquistou este fim de semana pela segunda vez consecutiva o prémio Jornalista Africano CNN MultiChoice de língua portuguesa com a atribuição do galardão a Sebastião Vemba com um trabalho sobre deslocados.

No conjunto de reportagens “Adeus Ilha”, que Sebastião Vemba escreveu para o Novo Jornal e que no sábado, lhe permitiu ganhar o prémio da CNN para a categoria de língua portuguesa, conta-se a odisseia de milhares de pessoas que foram obrigadas a deixar a Ilha de Luanda para a área do Zango, na periferia de Luanda.

O prémio, entregue em Kampala, Uganda, na sua 15.ª edição, coloca Angola a ganhar este galardão pela segunda vez consecutiva, depois de em 2009 Ernesto Bartolomeu, da Televisão Pública de Angola, o ter também recebido com um reportagem sobre a batalha do Cuito Cuanavale.

Sebastião Vemba tem 25 anos, é jornalista há quatro, e integra hoje os quadros do “Economia&Mercado”, embora se mantenha como colaborador do jornal onde publicou as reportagens vencedoras.

Após a atribuição deste prémio, a ministra da Comunicação Social, Carolina Cerqueira, felicitou o premiado e disse ser este um incentivo para os jornalistas angolanos participarem nas próximas edições, dignificando o jornalismo nacional.

Sobre Vemba, António Freitas, chefe de redação do Novo Jornal, realçou a “sensibilidade” que o jornalista tem para a reportagem, a sua “capacidade de observação” e como, na construção da narrativa, “transporta com facilidade o leitor para a ação”.

“É um jovem com imenso potencial (tem 25 anos e quatro de profissão), muito empenhado , com uma imensa vontade de aprender e com muito para dar. Vai, na certa, dar que falar no jornalismo angolano”, disse António Freitas.

Também a secretária geral do Sindicato de Jornalistas Angolanos, Luísa Rogério, considerou este prémio como “uma vitória do jornalismo angolano”, que vem “atestar a melhoria do jornalista que se faz no país”.

“O trabalho que conquistou o prémio tem ainda como sublinhado o facto de ser uma chamada de atenção para os problemas sociais do país”, disse.

LUSA
... e eu acrescento: esta reportagem, o Vemba fê-la doente. Ter subido ao camião onde as pessoas estavam a ser carregadas como animais para o Zango foi de se aplaudir. Faro jornalístico a toda a prova. O resultado final foi uma supresa grande e representou, sem dúvida, um salto de gigante na forma e conteúdo dos seus textos. Parabéns meu puto! Que orgulho!
*foto de Aoaní d'Alva, copiada à sucapa do paralelosehemisferios.blogspot.com, de Isabel Bordalo

6 comments:

José Sousa said...

Fiquei deslumbrado não só com seu blog, como também pelas suas postages, maravilha!!!
Conheça os meus em:
www.congulolundo.blogspot.com
www.queriaserselvagem.blogspot.com

Um abração do tamanho do mundo.

Anonymous said...

se paternalismo matasse!

Pedro Cardoso said...

Bom, se sentir orgulho numa pessoa cujo percurso profissional acompanhei de perto é paternalismo, entao sou o apogeu do paternalismo. E se ele matasse, já estaria enterrado e em estado avançado de decomposiçao. E com muito orgulho, veja só, senhor anónimo.

Anonymous said...

Veja so senhor paternalista,

voce tem 5 anos de Angola e talvez o mesmo ou menos de brincar ao jornalismo, portanto nao foi voce que fez o Vemba

voce anda a volta dos 40 anos logo nao tem idade para ser “pai” do Vemba

se acha que isso lhe da o direito de lhe chamar “mo puto”, assim como os colonos chamavam de "rapazes" os negros que tinham idade para ser avos deles, entao esta mesmo orgulhosamente em avancado estado de decomposicao e alguem se esqueceu de o enterrar...

e ainda tao jovem!

Pedro Cardoso said...

Ver fantasmas onde eles nao existem, ou vira drama ou comédia. Prefiro a comédia, porque o seu comentário me faz rir. Cada um de nós se faz a si mesmo, com trabalho e uma ou outra referência, também, como é óbvio. Mas dizer que eu, como muito bem diz o senhor anónimo bem informado, que tenho pouco mais de cinco anos de profissao, acho que sou referência para alguém, é mais um ponto a favor do argumento do seu filme cómico que aqui pôs em modo play. Nem me fiz a mim mesmo ainda quanto mais a outra pessoa... E dentro do jornalismo angolano há gente suficiente com créditos firmados para ser isso que o senhor acha que eu acho que sou. Só dentro do NJ sao vários, e eu nao sou, de certeza. O "meu puto" é uma forma como eu e ele nos tratamos, mas isso já é do foro pessoal e o senhor anónimo nao tem nada a ver com isso. Mas tranquilo, pense o que quiser. Sem dramas. E volte sempre!

Anonymous said...

Pedro, o último comentário do anónimo também me fez rir pelos absurdos que diz. esta pessoa obviamente não te conhece senão não interpretaria expressões tuas como ofensas a alguém.

entretanto, vê lá se pões um protector solar para evitar as rugas, porque parece que já estás nos 40. aahahhahahaha

Rita VS