05 August 2010

Nada

O nome de mais uma canção. Agora de outro lado deste continente, no reverso de onde parti. Zoe. Não apareço há muito por todos os motivos e por nenhum. Estou no México, para que não duvidem mais. Um mês e meio. Cidade do México - DF, Mazatlán, Escuinapa, Mazatlán, Querétaro, Toluca, Querétaro, Guanajuato, DF, Cancún, Tulum, Punta Allen, Tulum, Playa del Carmen, Cancún, Chiquilá, ilha de Holbox, Chiquilá,Valladolid, Mérida, Mahahual, Oaxaca, Mitla, Hierve el Água, Tule, Oaxaca, Monte Albán, Oaxaca, Mazunte, Oaxaca, DF, Mazatlán, DF, San Cristóbal de las Casas, Ocosingo, La Garrucha, Ocosingo, Palenque, Cidade do México agora como ponto de permanência, não de escala.

Muitas somas e reduções num turbilhão descomunal que está a pôr em causa muito do que tinha estabelecido como as minhas verdades imutáveis. Foi-se a arrogância do auto-conhecimento consumado e do futuro definido a régua e esquadro. Foi-se muita coisa, veio muita outra. Para ficar.

Deixou de ser uma viagem de paisagens e quilómetros. Passou a ser uma vertigem interior. Principalmente por isso não tenho escrito. A dica é balofa, repetitiva, monótona e lamechas, mas de facto "nada voltará a ser o mesmo". O espaço está em aberto.

Daqui regresso a Toluca; de lá regresso a Querétaro. Ponto final, vírgula ou regresso ao lugar onde, de facto, quero regressar, tudo indefinido. México à flor da pele.

3 comments:

Francisco said...

Para nada, começam a desenrolar-se cenários e perspectivas muito interessantes!
Forte abraço desde a tua terra.

Isabel said...

A indefinição só prova que estás a viver e a sentir. Vive e vive à flor da pele as definições aparecem depois, se tiverem de aparecer... ;) Beijos

Katya Ramos said...

Já tinha perguntado por ti no meu facebook. Já deu para "ver" que estás bem e na paz. Beijo de saudades